Se não conseguir visualizar correctamente este e-mail, clique aqui.

NEWSLETTER #30 2017
27 NOVEMBRO 2017 
fotografia: Pedro B. Maia
ORELHA NEGRA
SUPERAÇÃO NO MEXEFEST E O REGRESSO AO PORTO
A 16.12.17 NOS 20 ANOS DO HARD CLUB
O espetáculo que os ORELHA NEGRA apresentam no Hard Club, no Porto, no dia 16.12.17, acontece no âmbito da celebração dos 20 anos desta marca emblemática que veio do outro lado do rio para o Mercado Ferreira Borges. Recebeu milhares de concertos e artistas e centenas de milhares de espetadores e celebra agora com os fãs, a comunidade e os demais, o caminho que começou em 1997.

O alinhamento deste concerto integra muitos dos recentes temas de ORELHA NEGRA e ainda alguns dos dois álbuns anteriores, não faltando também novos medleys surpreendentes. A acompanhar esta aventura sonora, o espetáculo integra agora uma forte componente de vídeo e luz da responsabilidade de Rui Vieira e Pedro Azevedo.

Os sons que Sam the Kid, Dj Cruzfader, Francisco Rebelo, João Gomes e Fred produzem juntos são envolventes, mas ouvi-los e vê-los ao vivo, é um prazer verdadeiramente misterioso. Prova disso são as elogiosas críticas que o quinteto recebeu acerca da sua atuação no festival Vodafone Mexefest, no passado dia 24 de novembro no Coliseu dos Recreios em Lisboa. Um sonho antigo da banda - atuar no Coliseu dos Recreios - que confirmou o excelente momento que ORELHA NEGRA atravessa, sendo considerada por muitos jornalistas "a melhor banda portuguesa da atualidade".


BLITZ OBSERVADOR
"Com o apoio das imagens projectadas em tamanho XL, o quinteto navegou por temas dos seus três álbuns, com especial incidência no material mais recente, conquistando o público presente logo à primeira nota. E depois, a classe com que agarram matéria alheia e corrente - casos das abordagens a reportório de Pusha T ou Desiigner - só lhes reforça o carisma. Estes homens continuam em silêncio, com as palavras a serem debitadas via sampler e gira-discos, mas o seu “discurso” continua a ser capaz de inflamar multidões. O que prova que foram aposta mais do que certa para fechar a primeira jornada do Vodafone Mexefest." "Logo ao arranque, mais uma confirmação de que este é, muito possivelmente, um dos projetos mais criativos e originais na atualidade da música portuguesa. Apresentando apenas temas instrumentais, esta turma pintou a manta e fez do Coliseu um dos sítios mais animados da noite. Toda a gente dançava e saltava ao som de sucessos recentes como “A Sombra” e outros mais antigos como “Throwback”."
PÚBLICO SÁBADO
"A nova e ambiciosa componente cénica, com as luzes e as imagens dispostas por detrás dos músicos, só veio reforçar ainda mais a ideia de que, na actualidade, os Orelha Negra são uma das formações mais sólidas a prestar contas em palcos portugueses. Em festivais ou em nome próprio, em salas pequenas ou para grandes multidões, a sua música prevalece sempre." "Nem a pouco polida qualidade do som (perceptível também noutros concertos na sala) manchou o concerto de consagração de uma banda que tem crescido de álbum para álbum - até estar hoje, indiscutivelmente e com grande pinta, na primeira divisão da música portuguesa. Foram capazes de pôr um Coliseu inteiro (praticamente cheio) a dançar e isso chega e sobra para saírem como vencedores."
SAPO 24 ARTE / FACTO
"Sobre o palco, um pano os separa do público e à lembrança chega-nos, imediatamente, a capa do seu primeiro disco, na qual se apresentavam praticamente anónimos, com outros trabalhos e influências cobrindo-lhes o rosto (“sleeveface”, chamam-lhe). Hoje em dia, os Orelha Negra já não se escondem no anonimato, preferem fazê-lo nos ritmos e nas melodias, e facto é que fecharam em grande o primeiro dia de concertos do festival." "“Isto é o passado no futuro” são os Orelha Negra a ajudar-nos com uma definição de si próprios, na dificuldade recorrente que se sente quando tentamos explicar a alguém de onde vem e para onde vai a música do colectivo português – que juntou Fred Ferreira, João Gomes, Sam the Kid, Francisco Rebelo e DJ Cruzfader há quase coisa de uma década – e que deu ontem o concerto mais sublime neste primeiro dia do Vodafone Mexefest."


Os ORELHA NEGRA prometem um ritmado e envolvente reencontro com o público do Porto neste regresso muito aguardado.

Os bilhetes encontram-se à venda na Ticketline e nos locais habituais.




PREÇO E LOCAIS DE VENDA

16 DE DEZEMBRO
PORTO - HARD CLUB

PREÇO ÚNICO: 15 EUROS

BILHETES À VENDA NA BILHETEIRA HARD CLUB E TICKETLINE


HORÁRIOS

Sala 1
22:00 - Orelha Negra

Sala 2
21:30 - Ermo
23:30 - Conjunto Corona

READY (REDENÇÃO)


[ READY - (REDENÇÃO)]
VER VIDEO

[ PARTE DE MIM ]
VER VIDEO
[ A SOMBRA ]
OUVIR SINGLE
COMPRAR SINGLE
[ NO AR ]
VER PROGRAMA NA INTEGRA
UMA EDIÇÃO
BOOKING
MANAGEMENT
COMUNICAÇÃO

ANA MOITINHO
e: anamoitinho@radardossons.com
t: (+351) 918 214 864

HELENA PEDRO
e: helenapedro@radardossons.com
t: (+351) 968 618 117

              e: orelhanegra@gmail.com

SARA ESPIRITO SANTO
e: sara@saradoespr.com
t: (+351) 966 756 906

ALDINA DUARTE • CAPICUA • CARLÃO • CONCERTO DE ÁGUA E SAL • ISAURA • LÍNGUA FRANCA
MAFALDA VEIGA • MÃO VERDE • MOONSPELL • MUNDO CÃO • ORELHA NEGRA • SLOW J • SUSANA FÉLIX
RADAR DOS SONS - PRODUÇÕES CULTURAIS, LDA. • RUA DE PEDROUÇOS N.27 - ESCRITÓRIO 5-D • 1400-285 LISBOA
t: (+351) 21 301 92 12f: (+351) 21 301 92 14
® Radar dos Sons - Produções Culturais, Lda. • Todos os direitos reservados • 2010-2017